quarta-feira, 25 de março de 2015

HANNIBAL - SILÊNCIO DOS INOCENTES - PIXEL, CÂMERA, AÇÃO




Ganhador de Oscar pelo seu incrível papel, Anthony Hopkins é o maior psicopata do cinema mundial de todos os tempos, sua forma fria de agir e de falar é realmente assustadora e acabou servindo de referência para uma serie de serial Killers do cinema.
“Mais perto”
Ted Tally roteirista da obra nos apresenta Hannibal Lecter na visão de outras pessoas, o clima sombrio do filme causado pelas cores apáticas é quebrado constantemente pela viva cor vermelha, prestem atenção que na maioria das cenas existe um elemento vermelho em cena, o constante Close na protagonista nervosa dá outra quebra alem do  crescimento no personagem de Hopkins que esta sempre calmo e sereno.

“Não existe discrição para o que ele é”
Outra forma de mostrar a superioridade de Lecter com todos os outros personagens é a formalidade que Clarisse o trata, sempre “Dr. Lecter”. A edição do filme também é ótima, uma pena que não levou a estatueta, mas foi concorrente pelo menos, pois na cena em que o FBI tem a pista do esconderijo e a Clarisse também tem, porem elas são diferentes, existe uma forma excelente de apresentação, a mescla dos dois ambientes, isso confunde a cabeça de quem esta assistindo e impacta muito mais.
“Ainda ouve cordeiros à noite?”
O intuito do filme é nos deixar tenso, um suspense, o melhor do gênero, diga-se de passagem, sem cenas de terror como em vários filmes baratos que temos hoje em dia, mas sim com roteiro e direção de qualidade, ótimas atuações é isso que precisamos hoje em dia, cadê os filmes de suspense? Chega de sustos!
“Cobiçamos aquilo que vemos todos os dias”
Lecter nos passa um ar de pura sabedoria e arrogância com o mundo, ele brinca com a situação, ele entra na mente da protagonista sem muitas dificuldades, porem ele ao mesmo tempo muito mal,  é totalmente ético e sereno, isso que assusta, essa sua bipolaridade extrema.
“Simplicidade” 




Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial
Comentário(s)
0 Comentário(s)

0 comentários:

Postar um comentário